Premium Wines
Belo Horizonte - MG - 31 3282-1588
São Paulo - SP - 11 2574-8303

01-abr-17  MERCADO

Novidades do Dão

A PREMIUM acaba de incorporar ao seu portfólio os vinhos Casa da Passarella, que vem se juntar às linhas Somontes e Villa Oliveira, da mesma vinícola.

PortugalMinho (Vinhos Verdes)

Vista de Penedo, Região dos Vinhos Verdes

Vista de Penedo, Região dos Vinhos Verdes

A Região

A região demarcada dos vinhos verdes situa-se no entorno e principalmente ao norte da cidade do Porto indo até a divisa com a Espanha, e estende-se do Atlântico até as serras interiores, em elevações suaves.

Produz vinhos brancos, rosados, e tintos (e espumantes), predominantemente secos, com acentuada acidez e frescor, levemente frisantes e com graduação alcoólica relativamente baixa, de 8,5 a 12,5%. Os mais populares entre nós são os brancos, que pelas suas características de leveza e frescor já foram rotulados como ‘ideais para nosso clima’, com o que concordamos totalmente.

É o vinho português não licoroso mais vendido internacionalmente, para o que contribuem sua crescente qualidade e características únicas. Alemanha, EUA, França, Reino Unido, Angola, Canadá, Brasil e Suíça são os maiores mercados, com 80 % das exportações de Vinho Verde.

Nossos Produtores no Minho (Vinhos Verdes)

Dona Paterna

Quinta de Linhares

Mapa do Minho (Vinhos Verdes)

Mapa do Minho (Vinhos Verdes)

Variedades de Uvas

Brancas

As principais uvas brancas são Loureiro, Trajadura e Alvarinho, mas outras menos conhecidas, como Azal (Azal-Branco), Arinto e Avesso dão origem a vinhos muito finos. Também a Batoca está entre as recomendadas oficialmente.

Tintas

As variedades tintas recomendadas são Azal-Tinto, Borraçal, Brancelho, Espadeiro, Padeiro-de-Basto, Pedral, Rabo-de-Ovelha e Vinhão.

Vinhedos modernos na Região dos Vinhos Verdes

Vinhedos modernos na Região dos Vinhos Verdes

Os Vinhedos

As vinhas ocupam uma área de 34 mil hectares ou 15% da área vitícola nacional, e são nove as sub-regiões reconhecidas: Monção e Melgaço, Lima, Cávado, Basto, Ave, Amarante, Souza, Baião e Paiva.

Igreja do Bom Jesus, em Braga, Região dos Vinhos Verdes

Igreja do Bom Jesus, em Braga, Região dos Vinhos Verdes

História

Desde o século XII existem referências à cultura de vinhedos na região, cujo incremento partiu da iniciativa das corporações religiosas com a contribuição decisiva da Coroa.

A viticultura terá permanecido incipiente até aos séculos XII-XIII, altura em que o vinho entrou definitivamente nos hábitos das populações do Entre-Douro-e-Minho. A própria expansão demográfica e econômica, a intensificação da mercantilização da agricultura e a crescente circulação de moeda fizeram do vinho uma importante e indispensável fonte de rendimento.

Embora a sua exportação fosse ainda muito limitada, a história revela-nos, no entanto, que terão sido os Vinhos Verde os primeiros vinhos portugueses conhecidos nos mercados europeus (Inglaterra, Flandres e Alemanha), principalmente os da região de Monção e da Ribeira de Lima.

A orientação para a qualidade e a regulamentação da produção e comércio do Vinho Verde surgiriam no início do século XX, tendo a Carta de Lei de 18 de Setembro de 1908 e o Decreto de 1º de Outubro do mesmo ano demarcado pela primeira vez a Região dos Vinhos Verdes.

Vista de Santa Luzia, em Viana do Castelo, Região dos Vinhos Verdes

Vista de Santa Luzia, em Viana do Castelo, Região dos Vinhos Verdes

Site

Site www.vinhoverde.pt

Beba com responsabilidade. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos. Se beber, não dirija.      © 2017 Premium Wines

gerenciarte